Agenda de eventos

Agosto 2017
Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
01
02
03
04
05
06
07
08
09
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

News Letter

Assine nosso News e fique por dentro das novidades.

Eclesiologia - A verdadeira igreja

A verdadeira igreja.

Este capítulo não tem o objetivo de dizer qual a igreja verdadeira. Com toda certeza, um batista veterano, vai afirmar que sua denominação é a que mais se aproxima da Bíblia. Da mesma forma afirmará o adventista; o presbiteriano; o pentecostal moderno (Neo pentecostal); o assembleiano; etc. Todos procurariam provar, à luz da Bíblia, que suas doutrinas estão certas.

Nenhuma denominação é encontrada nas escrituras. Tanto é verdade, que uma certa denominação, relativamente recente no Brasil, não adotou nenhum título ao conjunto de igrejas que professam a mesma doutrina. Eles optaram, quando estão se referindo à determinada igreja local, chamarem de "A igreja que está em São Paulo", dizendo sempre o nome da cidade ou bairro onde a congregação se reúne. Dentro do cenário bíblico, era assim denominada uma igreja local. Porém, com o passar dos anos, as coisas foram tomando rumos diferentes, a igreja perde o sentido original; e como há diferentes tipos de pensamentos e interpretações, se fez necessário distinção de grupos, surgindo assim diferentes denominações .

Mas afinal qual a igreja verdadeira? Como saber se estou ou não dentro da denominação certa? A congregação, onde me reúno para adorar ao Senhor, é correta aos olhos do Senhor da igreja? Veja o que todas as igrejas devem obedecer, porque é doutrina bíblica, e sendo assim, se são "igrejas", devem obedecer. Observe:

1. A igreja deve ser una.

"Eu não rogo somente por estes, mas também por aqueles que pela sua palavra hão de crer em mim. Para que todos sejam um, como tu, ó Pai, o és em mim, e eu em ti. Que eles também sejam um em nós, para que o mundo creia que tu me enviaste" (João 17:20-21).

Muitas pessoas não entendem o que a Bíblia quer dizer quando nos exorta à unidade. A quem pense que para uma igreja ser una, devem os seus membros, serem exatamente iguais, com os mesmos pensamentos, mesmos objetivos, etc. Este conceito não está errado. Todavia, existe alguma igreja assim? Você conhece alguma igreja que proceda desta forma? A igreja que você é arrolado como membro, neste sentido, é una em seu sentido literal? É lamentável, mas creio que a resposta a estas questões sejam negativas.

A unidade proposta nas Escrituras não implica no sentido de que as pessoas devam ser iguais ou exatamente uniformes, visto que mesmo na igreja primitiva houve diferenças de opiniões; na liturgia dos cultos; nos costumes, etc. Em algumas passagens bíblicas esta idéia nos é passada (Rm 14:1; 1Co 8:7-11; 1Co 14:26). Estas passagens das Escrituras nos confortam e nos dão esperanças. Podemos observar que nem tudo está perdido para a igreja do século XX, há uma esperança de sermos unidos como nos é proposto. Temos muito em comum com aos irmãos primitivos.

1. 1. A verdadeira unidade.

A igreja de Jesus deve ser una. Como deve ser a unidade da igreja, se não há como sermos uniformes? Alguns textos da Palavra de Deus nos esclarece neste sentido.

1. Nossa união deve estar fundamentada exclusivamente em Cristo.

"Rogo-vos, irmãos, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que sejais concordes no falar, e que não haja dissensões entre vós; antes sejais unidos no mesmo pensamento e no mesmo parecer. Pois a respeito de vós, irmãos meus, fui informado pelos da família de Cloé que há contendas entre vós. Quero dizer com isto, que cada um de vós dizeis: Eu sou de Paulo; ou, eu de Apolo; ou eu sou de Cefas; ou, eu de Cristo. Será que Cristo está dividido? Foi Paulo crucificado por amor de vós? Ou fostes vós batizados em nome de Paulo?" (I Coríntios 1:10-13).

Muitos crentes de hoje cometem o mesmo erro que a igreja de Corinto estava cometendo. Alguns já se esqueceram de quem é o verdadeiro Senhor da Igreja. Alguns líderes, inconscientemente, estão tomando o lugar de Jesus. Isto não pode acontecer numa igreja que tem que ser una. Quando estamos fundamentados em Jesus, a possibilidade se sermos uma unidade é incomparável. Jesus deve ser o centro das atenções da igreja. Nenhum líder deve ser destacado a ponto de as pessoas irem cultuar na igreja, porque "aquele irmão é uma bênção". Jesus na realidade é uma bênção. Esta verdade se encaixa em toda a liderança da igreja, não só em pastores. Os alunos da EBD devem prestigiar a classe por amor à Jesus, nunca porque o professor é "demais"; o departamento deve andar por Jesus é não por líder algum.

"É, mas se trocar de pastor, eu saio da igreja!" "Se mudar o professor da classe, não saio de casa!" Estas afirmações são oriundas de quem ainda, verdadeiramente, não conhece a Jesus como o centro das atenções da igreja. Jesus é o único em quem podemos confiar sem corrermos o risco de uma decepção. Sem dúvida, alguns líderes merecem o nosso louvor (elogio), mas, todos estão sujeito, a queda.

1. 2. Unidade no Espírito Santo.

"Rogo-vos, pois, eu, o prisioneiro no Senhor, que andeis como é digno da vocação com que fostes chamados, com toda a humildade e mansidão, com longanimidade, suportando-vos uns aos outros em amor, procurando diligentemente guardar a unidade do Espírito no vínculo da paz.

Há um só corpo e um só Espírito, como também fostes chamados em uma só esperança da vossa vocação; um só Senhor, uma só fé, um só batismo; um só Deus Pai de todos, o qual é sobre todos, e por todos e em todos. Mas a cada um de nós foi dada a graça conforme a medida do dom de Cristo" (Efésios 4:1-7).

Mesmo com tantas diferenças existentes, a igreja pode ser una, se deixar que o Espírito de Deus tome as devidas providências. Não posso concordar com os pensamentos de meu irmão se ele viver no domínio do Espírito e eu viver no domínio da carne (João 3:6). O Espírito pode dar unidade a igreja, se esta, permitir que Ele assim proceda. Todos os que compõem a igreja de Jesus foram chamados à "unidade do Espírito". E quando uma igreja se deixa dominar pelo Espírito Santo de Deus, podemos afirmar que há unidade, mesmo que a uniformidade não exista com plena veracidade.

Quando eu sou guiado pelo Espírito Santo de Deus, posso entender o meu irmão que sempre traz dúvidas e questões desnecessárias. Isto só poderá ser possível se a unidade existente não for algo forçado, mas, vinda totalmente do Espírito Santo de Deus.

Quando a igreja vive na unidade do Espírito, há somente um Senhor, uma fé, um batismo, um rebanho, uma comunidade com os mesmos interesses, etc. Quando muitas diferenças são notadas dentro do "corpo de Cristo", já não se trata de diferenças naturais, mas sim, de falta de atuação do Espírito Santo do Senhor na igreja.

As diferenças existentes poderão serem solucionadas à medida que aceito a idéia de que nem todas as coisas me são reveladas, mas que algumas delas podem estar esclarecidas na mente do meu irmão, e totalmente ignoradas por mim. O Espírito Santo separou as funções dentro da igreja como Ele mesmo quis (ver, 1 Coríntios 12:4-11). Quando os membros da igreja acreditam na atuação do Espírito, nos dons do Espírito, na plenitude do Espírito, a igreja pode viver em unidade plena.

2. 2. A igreja deve ser Santa.

"Revestí-vos, pois, como eleitos de Deus, santos e amados, de coração compassivo, de benignidade, humildade, mansidão, longanimidade" (Colossenses 3:12).

É bem difícil viver uma santidade quando se tem o conceito errado do que venha ser santidade. De uma forma geral, muitos pensam que ser santo é viver em um mundo diferente deste. A quem acredite que o crente é santo, quando ele nunca falta nos trabalhos da igreja, lê a Bíblia mais do que ninguém (aliás, tem até capítulos inteiros decorados), ora por mais de quarenta minutos nos cultos de oração, nunca perde uma vigília, contribui com 20% na entrega do Dízimo, diz ser agraciado com todos os dons espirituais, etc. Que bom se todos os crentes fossem assim, não haveria pecadores nas igrejas. Mas a realidade não é esta! A igreja é composta de pecadores, são estes que precisam dela.

Como termos uma igreja santa, se a ela é composta de pecadores? Se somos tão levados à pecar, porque Deus nos chama à santidade? Para que tenhamos uma resposta correta, é necessário saber, em primeiro lugar, o que é santidade. Ser santo é estar separado de uma vida profana (1 João 3:6), e viver na dedicação ao crescimento espiritual. Isto não significa que o crente vive sem pecar, pois os que assim acreditam são os maiores pecadores (1 João 1:8-10), mas que quando pecamos temos uma forma de nos livrarmos do problema (1 João 2:1-2), Jesus Cristo é a solução! Portanto, é possível existir uma igreja santa mesmo que seus membros sejam pecadores. Nós somos chamados à santidade não por nossos méritos, mas pelo mérito de Jesus. É Ele quem nos justifica.

A igreja de Corinto nos dá exemplo disto, observe:

"Paulo, chamado para ser apóstolo de Jesus Cristo pela vontade de Deus, e o irmão Sóstenes, à igreja de Deus que está em Corinto, aos santificados em Cristo Jesus, chamados para serem santos, com todos os que em todo lugar invocam o nome de nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor deles e nosso: Graça seja convosco, e paz, da parte de Deus nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo" (1 Coríntios 1:1-3).

A igreja de Corinto foi uma das igrejas que mais trouxe problema ao Apóstolo Paulo; facções (1 Co 1:12), carnalidade e outros (1 Co 3:3), incesto (1 Co 5:1), desonestidade entre os membros (1 Co 6:8), relações sexuais ilícitas (1 Co 6:16), e inúmeros problemas de origem pecaminosa.

Quando Deus olha e chama a igreja de santa, é porque quando Deus olha, na realidade, não nos vê, mas a Jesus Cristo. Por esta razão, declara Paulo que aqueles irmãos foram santificados em Jesus, porque somente através de Jesus é que somos santificados.

A igreja é verdadeiramente santa quando reconhece que santidade é viver separadamente para Jesus, para o seu serviço, para o louvor do nome de Jesus, mesmo que pecadores. Não pecadores conformados a viverem pecando, mas pecadores que reconhecem a luta existente contra o pecado, e que se esforçam a ganhar a batalha (Ver, Filipenses 3:12-14).

2. 3. A igreja deve ser Católica (Universal).

Talvez você, por ser evangélico, teve vontade de parar o estudo por aqui mesmo. Como dizer que a igreja deve ser católica?! Isto é afirmar que os católicos estão com a razão quando afirmam que a igreja Católica foi a primeira igreja a existir?! Lamento, mas, realmente a igreja primitiva foi Católica e a igreja de nossos dias também deve ser. Não Católica Romana, mas católica no sentido original.

A palavra "católico" vem da palavra latim "catholicus", que por sua vez, deriva da palavra grega "Katholikos" que significa "universal". Esta palavra não é usada nas Escrituras para descrever a igreja, todavia o conceito por ela passado é totalmente bíblico. A princípio, a igreja era chamada católica porque era distinguida da igreja local ou mesmo composta de pessoas de diferentes tribos (nações) e épocas; depois, este termo passou a ser usado para, de certa forma, distinguir os "cristãos" dos "hereges", quando Roma, anos após, adota este termo para referir-se a si mesma como o centro do cristianismo centralizado no papado. No século dezesseis, os reformadores procuraram restaurar o sentido original da palavra católico, segundo eles a catolicidade estava de fato neles, não em Roma.

2. 3. 1. A catolicidade e a igreja atual.

Hoje a igreja deve ser católica em seu sentido original. A igreja foi instituída para todas as pessoas. Isto quer dizer que a igreja deve convidar à todos para fazer parte dela:

"Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo" (Mateus 28:19).

"Depois destas coisas olhei, e eis uma grande multidão, que ninguém podia contar, de todas as nações, tribos, povos e línguas, que estavam em pé diante do trono e em presença do Cordeiro, trajando compridas vestes brancas, e com palmas nas mãos"(Apocalipse 7:9).

A igreja é católica, porque é composta de pessoas de todas as raças mundiais. Podemos afirmar que nossa igreja é católica, se ela é uma igreja missionária, onde pessoas são levadas à Jesus Cristo, independente da condição em que elas vivem. Se algo deve ser mudado, somente o Espírito Santo de Deus tem o direito de tomar as providências.

2. 4. A igreja deve ser Apostólica.

"Assim, pois, não sois mais estrangeiros, nem forasteiros, antes sois concidadãos dos santos e membros da família de Deus, edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, sendo o próprio Cristo Jesus a principal pedra da esquina; no qual todo o edifício bem ajustado cresce para templo santo no Senhor" (Efésios 2:19-21).

Os Apóstolos foram homens de suma importância para a igreja. Quando, se afirma que a igreja verdadeira de Jesus deve ser apostólica, significa que a igreja deve manter a mesma linha de doutrina dos primeiros "pais" da igreja. Se hoje a igreja é conhecida em tantos lugares, por diversos países e continentes, os maiores responsáveis por esta façanha foram os Apóstolos. Estes homens viveram durante, aproximadamente, três anos sob a doutrina direta de Jesus. "De sorte que foram batizados os que receberam a sua palavra; e naquele dia agregaram-se quase três mil almas; e perseveravam na doutrina dos apóstolos e na comunhão, no partir do pão e nas orações" (Atos 2:41-42).Uma das primeiras características da igreja primitiva foi perseverar na doutrina dos apóstolos. Esta foi a vontade do Mestre Jesus Cristo, quando orientou tão bem àqueles homens. O desejo de Jesus foi que muitos outros pudessem aprender a mesma coisa, os mesmos ensinamentos, ouvir os mesmos sermões, as mesmas parábolas. Quando se afirma que a igreja deve ser apostólica, não significa que uma linha hierárquica deva existir, ou seja, que uma linha direta de indivíduos deva existir. O significado correto é da seguinte maneira: Uma igreja apostólica é reconhecida pelas suas obras missionárias (Atos 8:25), pela vivência com a Palavra de Deus que é fiel (Tito 3:8), e pela dependência total do Espírito Santo (Atos 13:2-4). Assim como foram os Apóstolos, deve ser a igreja verdadeira de Jesus.

Aquilo que os apóstolos aprenderam de Jesus foi ensinado também aos que, com o passar do tempo, foram crendo no evangelho. A igreja real de Jesus deve proceder da mesma maneira. Ensinar o mesmo evangelho que os Apóstolos ensinavam.


Relacionados:

Eclesiologia - A identidada da igreja